11 de jun de 2012

Ilusões desfeitas




De tudo que vivemos
Ficaram as sombras
De um passado recente
O fogo da paixão gelou
Diante de ti, vejo a
Distância que hoje nos afasta
Sentimentos doentes,
Torturas, inverdades faladas,
Veladas, vozes se calam
Ouve-se o pranto
Derramado com dor
Pelos corredores dos sonhos
Ilusões desfeitas
Morte!
Suicídio coletivo...
Não quero mais ser forte
Quero banhar-me
Nesse pranto, até afogar-me
Nas lágrimas sangrentas
Que rolam sobre meu rosto
Molhando os seios que saciaram
teus desejos ardentes
quero saltar da mais alta montanha
para saber como os anjos voam
assim ficarei mais perto de ti
cansei de fingir não me importar
lutei em vão
hoje rendo-me perante ti
entrego os pontos cansada,
desgastada,arrasada 
por ter me perdido de mim...
“Nosso coração sabe exatamente, aquilo que nossa mente demora saber”